Nova etapa do projeto “Rio Limpo, Rio Lindo” promove conservação, pesquisa e cidadania no Rio das Mortes

De 18 a 21 de maio, projeto percorrerá 135 km entre a cidade de Nova Xavantina e o povoado da balsa em Nova Nazaré

Por Maíra Ribeiro

Antes mesmo deste sábado clarear, estava combinada a partida do barco da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) da praia do Sol, em Nova Xavantina rumo ao povoado da balsa no município de Nova Nazaré, ambos em Mato Grosso. Na embarcação, viaja uma equipe multidisciplinar que inclui artistas, educadores, líderes comunitários, servidores públicos, pesquisadores e estudantes da Unemat do campus de Nova Xavantina. A expedição é mais uma etapa do projeto “Rio Limpo, Rio Lindo”, fruto da parceria do Movimento Comunitário de Nova Xavantina e Unemat, com o apoio de prefeituras, vereadores e comércio locais.

O projeto existe desde 2005 e tem como objetivo a conservação ambiental da bacia do Rio das Mortes com um enfoque abrangente. Nesta etapa, o barco descerá no primeiro dia de expedição diretamente até o povoado da balsa, onde funciona a balsa para Cocalinho. Ali, haverá exibição de fotografias e vídeos e uma palestra da promotora de Justiça Civil de Nova Xavantina, Maria Coeli Pessoa de Lima, para alunos da escola do povoado. É a primeira vez que a promotora, que participará somente do primeiro dia, integra a equipe. Nos três dias seguintes, a expedição subirá o Rio das Mortes retirando lixo doméstico do rio e das margens e realizando coleta de água para análise da qualidade em diferentes trechos. Está prevista ainda uma visita à aldeia xavante Santana do Cacique Adão na Terra Indígena Areões no município de Nova Nazaré, que já recebeu a equipe em etapas anteriores. Nesta parada, também haverá mostra de fotografias e filmes e outras atividades de educação ambiental.

Esta é a quarta vez que o projeto viaja até o povoado da Balsa. Nestes oito anos de projeto, a equipe já foi duas vezes até São Felix do Araguaia, passando pela cidade de Novo Santo Antônio, diversas ilhas do Rio das Mortes, povoados e aldeias. Ao todo, foram retiradas mais de dez toneladas de lixo doméstico do Rio das Mortes.

Imagem: Maíra Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *