Bispo Pedro Casaldáliga diz que as relações políticas entre o Brasil e o Vaticano limitam a visita pastoral de Francisco

O papa Francisco está no Brasil desde segunda-feira, 23, para a Jornada Mundial da Juventude, que segue até o dia 28 de julho no Rio de Janeiro, RJ. Realizada a cada dois anos a Jornada reúne jovens católicos de diferentes países para um encontro com o chefe da Igreja

Por: Rizza Matos/São Félix do Araguaia, MT

A vinda de Francisco ao Brasil  mobilizou um forte aparato de proteção e segurança,  organizado e financiado pelo governo federal. De acordo com as informações do Ministério da Defesa, cerca 12.259 militares das três Forças e 10 mil agentes estão mobilizados para a visita do pontífice. Além de criticar os custos dessa viagem, Pedro Casaldáliga, profeta, poeta e bispo emérito da Prelazia de São Félix do Araguaia, acredita que as discussões entre o Papa e a juventude estão limitadas pelo fato do Vaticano ser um Estado. “Francisco veio ao Brasil para uma visita pastoral com a juventude, mas por ser um chefe de Estado é recebido como tal e tudo fica mediado pelas relações políticas que existe entre os dois países”.

Presidenta Dilma recpciona o papa Francisco, chefe de Estado do Vaticano. Foto: EBC Brasil

Presidenta Dilma recpciona o papa Francisco, chefe de Estado do Vaticano. Foto: EBC Brasil

Pedro Casaldáliga atua na região de São Félix do Araguaia desde a década de 70. Aqui se tornou bispo, enfrentou a ditadura e denunciou uma centena de violações contra os marginalizados da Amazônia. O pastor dos pobres e índios, na ocasião na investidura de Francisco, em março deste ano, enviou um pedido ao novo papa por meio de seu amigo,  Adolfo Pérez Esquivel, prêmio Nobel da Paz.  E mais uma vez reforça o que havia pedido a Francisco. “Queremos que a Igreja assuma e a causa indígena e que tenha uma palavra de estimulo para os teólogos”, disse Pedro.

Sobre as manifestações que estão acontecendo durante a visita de Francisco, Pedro defende que “todo mundo tem direito de expressar sua opinião, mas que se deve evitar toda forma de violência”.

One thought on “Bispo Pedro Casaldáliga diz que as relações políticas entre o Brasil e o Vaticano limitam a visita pastoral de Francisco

  1. Pingback: Combate Racismo Ambiental » Bispo Pedro Casaldáliga diz que as relações políticas entre o Brasil e o Vaticano limitam a visita pastoral de Francisco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *