Dia de Campo discute rede leiteira do Araguaia Xingu

Agricultores familiares, empresas do setor leiteiro e organizações promovem dia de campo em fazenda onde a produção de leite tem servido de vitrine

Por Telma Aguiar

Porto Alegre do Norte – Na última Quinta-feira foi realizado um dia de campo na fazenda Lago Azul no município de Porto Alegre do Norte. O evento, promovido pelo SEBRAE (Serviço Brasileiro de Apoio a Micro e Pequenas Empresas) foi realizado numa área onde funciona o Programa Balde Cheio (programa de intensificação da produção de leite por meio de transferência de tecnologias).

Participaram do dia de campo mais de cem pessoas entre pequenos proprietários de áreas vizinhas, empresas de implementos para o setor leiteiro, além de representantes de prefeituras, bancos e organizações das cidades de Confresa, Porto Alegre do Norte e Canabrava do Norte.

Técnicos de várias empresas do setor ministraram palestras e tiraram dúvidas do público em relação a alimentação bovina, técnicas de higiene e comercialização do leite e ainda sobre cursos de capacitação em manejo de gado leiteiro.

O Gerente da agência do Banco do Brasil da cidade de Confresa, Mauro Sérgio Correia, falou de forma entusiasmada sobre o investimento que o governo federal tem feito na agricultura por meio do Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar) que tem linha de crédito para custeio e aquisição de equipamentos como ordenhadeiras e até mesmo motocicletas para fazer o transporte do leite. Ele também falou que a procura por financiamentos ainda é pequena frente ao potencial da região.

 Além de esclarecer dúvidas sobre as diferentes linhas de crédito e os procedimentos para o agricultor solicitar os serviços bancários, o gerente fez um convite: “Procurem a linha de crédito, procurem o banco”.

A título de demonstração Mauro convidou uma produtora rural para assinar um contrato no valor de 129 mil reais para aquisição de 40 vacas Girolando, um touro e três quilômetros de cerca. Os empréstimos podem ter 10 anos para pagamento, taxa de juros de 2% ao ano e o prazo de carência pode chegar a três anos. O primeiro passo para quem está interessado é procurar assistência técnica, explicou o gerente.

Dimas Melo, superintendente de desenvolvimento da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Rural e Agricultura Familiar – SEDRAF no Consórcio Norte Araguaia lembrou a importância dos bons projetos e da produção voltada para a preservação da biodiversidade. Segundo ele, há dinheiro disponível, mas ainda tem grande carência no desenvolvimento de projetos. Fernanda Soares, representante do Sindicato Rural de Porto Alegre do Norte, entidade filiada à Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso -Famato disse que a instituição oferece vários cursos (inseminação artificial, saúde animal) gratuitos aos pequenos produtores bastando ter entre 8 e 10 interessados. “Está surgindo uma grande bacia leiteira, as oportunidades estão aí”, disse.

O proprietário da Fazenda Lago Azul, Leandro Freitas, mostrou aos visitantes a área de pastejo do gado leiteiro que funciona de modo rotacionado e o local da ordenha. Ele também contou sua experiência no programa Balde Cheio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *