Projeto de piscicultura do Araguaia vai atender famílias da Suiá-Missú

Por Cristiane Celina

Em visita ao município de Alto Boa Vista, as equipes da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Rural e Agricultura Familiar (Sedraf) e Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), estiveram conversando com o prefeito Leuzipe Domingues Gonçalves e demais lideranças a fim de estabelecerem parcerias para reativar a Escola Agrícola e atender ao projeto Casulo.

Segundo o prefeito Leuzipe, o projeto Casulo conta com uma área de um hectare e atende 97 famílias, que foram despejadas da Terra Indígena Marãiwatsédé, há pouco mais de um ano e as quais necessitam de apoio para o cultivo, pecuária, tanto para consumo próprio quanto para o aumento da renda familiar, além de saneamento básico (água e luz). “Em decorrência da escassez de recursos financeiros do município, a busca de parcerias torna-se imprescindível, pois são muitas famílias que passam extremas dificuldades”, destacou o prefeito.

O secretário da Sedraf, Luiz Carlos Alécio, fez uma proposta a um dos representantes da Associação dos Trabalhadores Rurais P.A. Mãe Maria, núcleo Imbui e vizinhos (a ITOG), que conta com 185 associados e já possui projeto aprovado junto à Fundação Banco do Brasil. “Nós vamos lançar o Projeto Pirarucu do Araguaia e estamos mesmo precisando trabalhar as matrizes do pirarucu, e a Piscicultura Itog já possui um laboratório de alevinos, é só assim unindo forças, que vamos mudar a realidade caótica que se encontra o município pós a desintrusão da Terra Indígena”, destacou o secretário.

A Itog existe desde a década de 80 na região, está sob o comando da prefeitura de Alto Boa Vista, porém com a jurisdição de São Félix do Araguaia. “Nós, há anos, encontramos muitas dificuldades e acredito que com esse apoio do Governo do Estado muita coisa vai melhorar”, afirmou Edimar Gomes de Oliveira (o Edinho do peixe).

Outra providência foi disponibilizar à Empaer um funcionário contratado da Sedraf, o biológo Francisco de Assis Ribeiro Souza, que é especialista em piscicultura e aquicultura com foco no pirarucu, para ficar como responsável técnico pela execução do projeto na região.

Fonte e imagem: Assessoria Empaer

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *