Semeando Sementes e Germinando Água realiza mais uma atividade no PA Bordolândia

Dos dias 22 a 25 de maio de 2014 aconteceu no Projeto Assentamento Bordolândia a oficina Agroecologia, homeopatia e florais. O P.A. Bordolândia esta localizado nos municípios de Bom Jesus do Araguaia-MT e Serra Nova Dourada-MT

por Dandara Morais

Porto Alegre do Norte-MT – O curso faz parte das atividades propostas pelo projeto Semeando Sementes e Germinando Água aprovado em 2013 pelo Programa de Pequenos Programas Ecossociais – PPPEcos e realizado pela Associação Terra Viva e Comissão Pastoral da Terra.

O projeto conta com a participação direta de 14 famílias e de 601 famílias que estão ligadas indiretamente. Este é o terceiro encontro do Semeando Sementes e Germinando Água, projeto cujo, passou a ser nominado pelos moradores de Nascentes da Bordon. Como uma das frentes do projeto é incentivar os espaços e as atividades coletivas, ficou decidido no ultimo encontro que cada atividade será realizada na casa de uma família, proporcionando assim um rodízio e uma maior interatividade entre os moradores da Bordolândia.

Baltazar Melo, assessor da CPT, ministrou a oficina para cerca de 45 pessoas, e quem recebeu os participantes foram dona Andreia Silva e Marcos dos Santos no lote da família.

bordo 1

Abertura da oficina

A oficina foi realizada em três dias. Na sexta feira dia 23 de maio, foram preparados os materiais auxiliares como cartilhas, apostilas e livros. No dia 24, Claudia Araújo, vice-presidente da ATV e agente da CPT, começou explicando como seria a atividade, a metodologia utilizada e os objetivos da mesma “Acima de tudo nosso intuito é aprender e ensinar, somos todos camponeses de origem e temos muito que compartilhar uns com os outros”.

Baltazar Melo, inicia sua fala com um breve histórico de como esta a situação da agricultura hoje, com muito desmatamento, agricultura extensiva, uso de agrotóxicos e a perda da identidade camponesa. Ele reforça a importância dos saberes culturais “Não podemos esquecer os ensinamentos dos nossos pais, dos nossos avós, eles cultivavam a vida e lutavam pela continuidade da sua cultura, isso é o que temos de mais precioso”.

bordo3

Oficina de biofertilizantes

Após o debate, foram ensinadas algumas práticas e técnicas agroecológicas de como fazer inseticidas naturais, compostagem e biofertilizantes. Em seguida Baltazar falou sobre a homeopatia e passou algumas receitas para o controle de insetos indesejáveis na agricultura e também para algumas doenças que afligem os humanos. Para encerrar ele fez uma breve explicação sobre florais, uso, importância, como e quando devemos utiliza-los.

Dona Rosenilda Pinheiro, disse que gostou muito da oficina e vai fazer ainda mais uso das plantas medicinais “Foi muito boa, agora eu não preciso mais comprar remédio de farmácia, a maioria das plantas tenho no meu quintal”.

Os materiais produzidos como o biofertilizante, a calda fúngica, os inseticidas (feitos de pimenta, alho, fumo e nim) e a compostagem, serão monitorado pela família acolhedora com ajuda do grupo e depois será distribuída a todas as famílias para que experimentem em seus quintais e hortas.

Cláudia Araújo, falou sobre os perigos dos agrotóxicos, sobre a campanha contra os agrotóxicos e sobre a pesquisa do Professor Pignati da UFMT e ressaltou os riscos a saúde causados por eles “Os agrotóxicos apresentam grande risco à saúde dos trabalhadores rurais, que ficam em contato direto com o veneno, câncer e tireoide são algumas doenças causadas pelo contato com eles”.

bordo2

Oficina de inseticidas naturais

Seu Sebastião Mineiro, conta uma experiência ruim com o uso da Barrage “ Uma vez meu pé inchou e ficou cheio de pus porque caiu barragi, depois disso passei a espantar as pragas com enxofre, me ensinaram e deu certo.”

Imagens: Jaqueline Felipe/CPT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *