II Edição da Feira de Ciências do IFMT Confresa atrai mais de dois mil visitantes

Por: Telma Aguiar

As mais de duas mil pessoas que passaram pela II Feira de Ciências do IFMT Campus Confresa tiveram a oportunidade de conhecer, observar e interagir com trabalhos de diversas áreas de conhecimento.  O evento foi realizado na última quinta e sexta-feira (26 e 27) e trouxe ao campus professores e alunos da região próxima a Confresa.

   

 Demostração Técnica

 

 Os dois dias foram de visitação intensa nos três turnos escolares, dessa forma foram atendidos os estudantes e a comunidade das cidades de Vila Rica, São Felix do Araguaia, Santa Terezinha, São José do Xingu, Porto Alegre do Norte e Confresa que veio com turmas da zona rural como a da Escola Indígena Estadual TAPI’ITÃWA, que fica na Terra Indígena Urubu Branco.

      

 Alunos especiais da Escola Estadual Alexandre Quirino de Souza de Porto Alegre do Norte

 

 Alunos da Escola Indígena Estadual TAPI’ITÃWA visitando demonstração técnica

 A programação incluiu exposição de banners, demonstrações técnicas, exposições orais e visuais, uma feira de troca e uma convencional com agricultores familiares, oficina da língua brasileira de sinais – Libras e também apresentações teatrais, dança e musicais como a preparada pela equipe de idosos do centro de convivência do idoso da cidade de Confresa, além de grupos infantis de várias escolas que revezaram o palco de apresentações culturais com alunos e professores do Instituto durante todo o evento.

        

  Maikon Bruno tradutor/interprete durante oficina Espaço Libras

       

Coral dos idosos do Centro de Convivência do Idoso 

                

 Grupo Cats – Escola Estadual Teotônio Carlos da Cunha Neto

      

Feira realizada durante a feira de trocas

Nesta edição a quantidade de resumos simples que foram expostos foi menor que no ano anterior, porém, a seleção destes trabalhos foi mais rigorosa visando atender às normas para trabalhos científicos, segundo o coordenador da Feira Éder Lima.

        

 Exposição de Banners

        

Produção alternativa de energia usando limão

O resultado agradou a professora da área de alimentos Fernanda Scariot, que foi avaliadora na categoria ensino superior, ela disse: “os trabalhos foram criativos e a maioria das ideias são voltadas para cá, alguns que falam sobre produção de campo, por exemplo, a gente vai poder levar e  aproveitar na prática, a maioria deles foi pensando o quanto isso vai ser utilizado na sociedade”.

       

 Banners

        

Para a professora de artes e história da escola Milênio, Cláudia, o emprenho dos seus alunos foi surpreendente. Ela contou que convidou a turma para exporem, em forma de maquete, o que eles aprenderam sobre o Brasil Colonial. “eu não esperava tanta criatividade, sugeri um material para o telhado e uma aluna se levantou e disse que faria melhor se eu permitisse que ela usasse outro, daí em diante eles tomaram a responsabilidade e a sala inteira contribuiu, a partir de uma foto que eu apresentei criaram todos os detalhes como esses feixes de madeira sobre o carro de boi”, disse apontando a Maquete.

  

  Trabalho lembra a história do Brasil

  

Éder Lima agradeceu aos organizadores da Feira e aos visitantes, ele lembrou que o objetivo maior do evento é a troca de experiências. O organizador também disponibilizou um formulário onde os participantes poderão avaliar o Feira.

  

Premiação 

  

 

( da esq.para dir.) Professora Gê, Maria Auxiliadora Almeida, Willian de Paula, Dagmar Teodoro,  Éder Lima

Fonte: www.cfs.ifmt.edu.br

Imagens: Davi Castro, Telma Aguiar, Elias Rodrigues

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *