Moradores do Projeto Assentamento Bordolândia recebem curso de combate e prevenção às queimadas

A oficina faz parte das ações previstas no projeto “Semeando Sementes Germinando Água”, do Programa de Pequenos Projetos Ecossociais (PPP-ECOS). Ocorreu no dia 6 de julho e foi ministrada pela da brigada do IBAMA.

por Dandara Morais

Nesta oficina foi ressaltada a importância da prevenção contra queimadas e no caso do estado de Mato Grosso alerta geral. De 1º de janeiro a 6 de julho de 2014 o estado ganha o ranking nacional, sendo responsável por 26,1% dos 20.316 focos de queimada registrados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) no país, ao todo foram 5.314 focos de queimada, sendo 558 ocorrências só no mês de julho.

20140706_130510

Participação dos agentes da Ansa

Vale lembrar que começou dia 15 de junho e se estende até 15 de setembro o período proibitivo para o uso do fogo em limpeza ou manejo de pastagens. A restrição tem o objetivo de diminuir os riscos provocados pelo fogo nesta época do ano, quando o forte calor e a baixa umidade relativa do ar ampliam os riscos de incêndios de grandes proporções na zona rural. Na zona urbana, as queimadas são proibidas durante todo o ano.

20140706_091741

Brigada do Ibama

A visita da Comissão Pastoral da Terra (CPT) e Associação Terra Viva (ATV) ao PA Bordolândia teve ainda outros pontos importantes um deles foi proporcionar o encontro entre os assentados da Bordolândia e os do PA Manah, Placides Pereira, João Botelho e Acrísio que estão há 12 anos trabalhando com o sistema Casadão.

Cláudia Araújo agente da CPT e vice-presidente da ATV ressalta “é importante esta troca de experiência, Placides, Acrísio e João Bode estão na luta há mais tempo e, tem muito que contribuir e o que contar, são vozes de estimulo para os que estão começando agora.”

20140706_095156

Oficina prevenção e controle de queimadas

O projeto Semeando Sementes Germinando Água tem por objetivo garantir a recuperação dos recursos naturais dos lotes, aprimorar o sistema produtivo, gerar renda e garantir a permanência dos assentados na terra. De modo que as famílias consigam soberania alimentar e ainda possam vender os produtos no comércio local. Deste modo, CPT e ATV buscam parcerias para que os moradores do PA Bordolândia possam comercializar poupa de maracujá, já que possuem uma produção considerável do fruto. Assim, convidaram os agentes da Associação de Educação e Assistência Social Nossa Senhora da Assunção (ANSA), Mateus Gomes e Genésio Alves, para apresentarem o trabalho da Associação e explicar como funciona a fábrica de poupas Araguaia.

20140706_132335(1)

Seu Acrísio PA Manah

Claudia Araújo explica “Uma das coisas que fazemos no Casadão é aproveitar, ou seja, uma espécie que produz bem na região, a gente comercializa o excedente, como é o caso do maracujá aqui na Bordon. A nossa prioridade não é o lucro pelo lucro, mas gerar renda e qualidade de vida para os camponeses”.

Fotos: Cláudia Araújo/Jaqueline Felipe

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *