Nasce mais uma criança avá-canoeiro

Os Avá-Canoeiro do Araguaia tem mais um motivo para sorrir. Em junho nasceu o pequeno Ijahi Tuagaik na Aldeia Santa Isabel do Morro (TO), a segunda criança a nascer em 2014 na comunidade.

Em 1973 e 1974, depois de décadas de perseguições e massacres de aldeias inteiras, a Fundação Nacional do Índio contatou 11 sobreviventes dos Avá-Canoeiro do Araguaia que estavam refugiados na Mata Azul, dentro da Fazenda Canuanã, situada no vale do Rio Javaés, principal afluente do Rio Araguaia. Os remanescentes do povo Ãwa, autodenominação dos Avá-Canoeiro do Araguaia, foram transferidos para a aldeia dos vizinhos Javaé, seus antigos inimigos, onde vivem até hoje à espera do retorno para o território de ocupação tradicional.

Em razão de sua grande vulnerabilidade, em 1976, restavam apenas 5 pessoas do grupo original. No entanto, contrariando as expectativas pessimistas, o grupo conseguiu se reproduzir física e culturalmente com parceiros de outras etnias. Atualmente, o povo Ãwa soma 25 pessoas e mantém a língua de origem tupi-guarani e práticas culturais ancestrais. Em 2012, a FUNAI reconheceu a tradicionalidade da ocupação ãwa na Terra Indígena Taego Ãwa, que está em processo de regularização fundiária.

Texto: Redação

Imagem: Jorge Bogéa/FUNAI

Fonte: Funai 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *