Cine Garagem propõe reflexão e debate aos jovens do Norte Araguaia através do cinema

Iniciativa da Pastoral da Terra é mensal e itinerante

Por Maíra Ribeiro

Arte e cultura são importantes instrumentos de sensibilização e formação crítica. Assistir um filme pode nos trazer diferentes sensações diante de situações que já passamos ou quando nos transpõe a realidades novas. A partir daí e da troca com outros espectadores, discutimos e essa formação pode se transformar em ação.

É dessa premissa que parte o Cine Garagem, promovido pela Comissão Pastoral da Terra (CPT) de Porto Alegre do Norte/MT. A partir do diagnóstico de que há poucos jovens da região engajados nos movimentos sociais e nas pastorais sociais, a CPT está direcionando maior atenção na formação, organização, articulação e mobilização da juventude da Prelazia de São Felix do Araguaia. “Daí a necessidade de fazer um trabalho mais afinado com a juventude na Prelazia, aproximando os jovens através de ferramentas que eles gostam, como o cinema, para despertar a tentar entender a sociedade e a entender o chão que pisam ” diz Cláudia Araújo, da CPT.

A primeira edição do Cine Garagem aconteceu no dia 1º de março em Porto Alegre do Norte, na garagem da CPT. O filme exibido foi “O preço do amanhã”, de 2011, que em meio a muita ação, discute trabalho, tempo, dinheiro e divisão de classes, num futuro próximo imaginário. Esta exibição foi um primeiro momento de divulgação e construção coletiva da proposta de encontros através do cinema. A ideia é de exibições mensais e itinerantes, com a próxima prevista para Canabrava do Norte.

A iniciativa vai de encontro com a perspectiva de atuação da Comissão Pastoral da Terra de trabalhar com a juventude do Araguaia. O desafio é enorme já que é um processo novo para a equipe da CPT no Araguaia, que lançará mão de muita criatividade para desenvolver os trabalhos com a juventude do campo e da cidade. Além do Cine Garagem, outras ações previstas abordam linguagens diversas, como a música, a dança e a cultura afrodescendente.

Numa região marcada pela história recente de lutas, conflitos e mobilizações sociais, os jovens do Araguaia muitas vezes se encontram alheios a esse legado. Espera-se que a arte e o cinema sejam meios para incitar os jovens à discussão de temas sociais, além de ser um espaço de encontro. “Muitos jovens que vieram nesse primeiro Cine Garagem nem sabiam o que era a CPT. Queremos que eles conheçam a história da Prelazia, da CPT, dos movimentos de luta pela terra e pelos direitos humanos, e que a juventude futuramente venha colaborar e contribuir nestes espaços, também pautando suas demandas” anseia Cláudia.

Imagem: Arquivo CPT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *