Rede de Sementes do Xingu é destaque em estudo internacional

O estudo faz parte de um projeto que visa divulgar e fortalecer iniciativas que combinam conservação florestal e desenvolvimento comunitário na Bacia Amazônica. 

Por Mel Mendes/AXA

Um estudo desenvolvido pela pesquisadora Juliana Splendore para o Environmental Defense Found (EDF) destaca a Rede de Sementes do Xingu (RSX) como uma das iniciativas modelo para cadeias produtivas sustentáveis na Bacia Amazônica. A pesquisa foi publicada na plataforma internacional EDF Talks Global Climate, que reúne informações sobre empreendimentos sociais sustentáveis para divulgação, visando a valorização dessas alternativas econômicas e mobilização de potenciais apoiadores.

A pesquisadora destaca o modelo de organização inovador da Rede nas questões administrativas e burocráticas e também a dinâmica participativa com a qual a organização se mantém, prezando pelo envolvimento das comunidades nas tomadas de decisão. A formação contínua oferecida aos coletores que fazem parte da Rede também é abordada no estudo.

Quando trata dos impactos da iniciativa, o estudo destaca não só a geração de renda e a recuperação ambiental, mas os benefícios sociais gerados, como o desenvolvimento comunitário e o fortalecimento da identidade das pessoas do campo. Além disso, ressalta a contribuição do trabalho da rede para o empoderamento feminino nas comunidades.  

Para ver o estudo completo, em português, clique aqui ou na imagem abaixo:

rsx-capa

Clique na imagem para ver o estudo completo.

A Rede de sementes

A Rede de Sementes do Xingu (RSX) foi oficialmente criada em 2007 a partir de uma articulação entre diferentes indivíduos e organizações. Entre os participantes estão representantes de comunidades indígenas, agricultores familiares e assentados da reforma agrária.

A Rede comercializa sementes nativas de mais de 200 espécies florestais da região das cabeceiras dos rios Xingu, Araguaia e Teles Pires, utilizadas para a recuperação de áreas de floresta amazônica e de cerrado nos estados de Mato Grosso e Pará.

Para saber mais sobre a RSX e apoiar a iniciativa, visite o site: http://sementesdoxingu.org.br/site

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *