Primeiras referências históricas do Araguaia Xingu

As primeiras notícias sobre o Araguaia Xingu surgem em meados do século XVII, quando os primeirows bandeirantes atravessaram o Araguaia. Bandeiras como as de Pires de Campos e Bartolomeu Bueno da Silva, o Anhanguera, percorreram a área por volta de 1660, capturando índios para depois vendê-los como escravos. Em 1673, a região foi explorada pelo bandeirante Manoel de Campos Bicudo, em busca de ouro. Estas expedições foram responsáveis pelo surgimento da lenda da Serra dos Martírios, um lugar fantástico de formações geográficas que lembram os martírios de Cristo, onde haveria muito ouro na superfície. O local descrito pelos bandeirantes nunca foi encontrado, mas rapidamente surgiram pequenas vilas garimpeiras nas beiras do Rio das Mortes. Com o fim do ouro de lixiviação, os povoados logo foram abandonados. Em meio a estes primeiros registros históricos, destaca-se uma carta escrita na Ilha de Sant´Anna, atual ilha do Bananal, em 1775, pelo alferes José Pinto da Fonseca, pertencente ao exército do Portugal, ao General de Goyazes. Nela, narra o contato pacífico com os Karajá, que caracteriza com índios assustados e com medo dos Xavante que, no tempo da seca, atravessavam o Araguaia e vinham arranchar-se nas roças dos Karajá.