Arquivo da Tag: Marãiwatsédé

Bandeira ao vento e semente na terra. Que venham os frutos!

O Tema da Mostra apresentado durante a troca de sementes crioulas – Liebe Lima/AXA Por Liebe Lima/AXA Em sua V edição, ocorrida de 23 a 25 de junho em São Félix do Araguaia MT, a Mostra Socioambiental do Araguaia hasteou bem alto a bandeira “Nós Somos Terra”. Este é um estandarte antigo herdado pela Associação Continue lendo…

A BR 158 e os Xavantes de Marãiwatsédé

Por Liebe Lima/AXA   A BR 158 é uma grande “cicatriz” que risca ao meio a TI Marãiwatsédé do Povo Xavante, que, após um longo de período de peregrinação causado por uma remoção forçada, foi por onde chegaram para retomar seu território tradicional que até então estava invadido por posseiros e latifundiários. Em 2003 acamparam Continue lendo…

AXA marca presença no lançamento do Plano de Gestão da TI Marãiwatsédé

A Articulação Xingu Araguaia (AXA), formada pela Comissão Pastoral da Terra (CPT), Operação Amazônia Nativa (OPAN), Instituto Socioambiental (ISA), Associação Nossa Senhora da Assunção (ANSA) e Associação Terra Viva (ATV), atua desde 2007 na região Araguaia/Xingu, apoiando as populações tradicionais e indígenas; e presenciou esse momento histórico, que foi o lançamento do Plano de Gestão Continue lendo…

No Mato Grosso, os novos problemas de uma velha disputa

Fonte: Reportagem especial da Pública – Agência de reportagem e jornalismo investigativo. Como o impeachment abriu um novo capítulo para um dos conflitos por terra mais antigos da Amazônia, na área indígena mais desmatada do país por Lucas Ferraz, Rai Reis (Fotos) / 12 de setembro de 2016 A luta dos índios xavantes para reocupar uma faixa Continue lendo…

Povos, produção e diversidade

  Farinha, abóbora, doce de leite, doce de buriti, açaí, sucos de frutas da região, artesanatos, remédios naturais, pula-pula, algodão doce, muita música e animação. A IV Mostra Socioambiental do Araguaia e III Feira de Economia Solidária evidencia a riqueza e a diversidade dos produtos indígenas e da agricultura familiar, além de promover o diálogo Continue lendo…

Povo Xavante da Terra Indígena Marãiwatsédé (MT) mobiliza-se em defesa de seu território

Ameaça de reinvasão em Marãiwatsédé resulta em intensificação da vigilância e fiscalização na região. Quem invadir pode ser preso. Três anos após a reconquista definitiva de seu território, no nordeste de Mato Grosso, o povo Xavante mobiliza-se e intensifica a vigilância diante de rumores de uma possível reinvasão à Terra Indígena (TI) Marãiwatsédé. Indígenas estão Continue lendo…

OPAN contrata indigenista e auxiliar de logística para trabalho junto ao povo Xavante da TI Marãiwatsédé

A Operação Amazônia Nativa – OPAN está com vagas abertas para contratação de indigenista e auxiliar de logística. Os profissionais irão atuar no Programa Institucional de Mato Grosso, junto ao povo Xavante da Terra Indígena (TI) Marãiwatsédé. O objetivo do trabalho é o fortalecimento do protagonismo indígena no cenário regional, valorizando seus modos de organização Continue lendo…

Procurador da República diz que há terra para todos no Araguaia Xingu

Porém, representante do MPF diz que os direitos dos povos tradicionais devem ser assegurados Por Rafael Govari/ ISA O procurador da República do Ministério Público Federal de Barra do Garças-MT, Wilson Rocha Assis, concedeu entrevista para falar sobre os problemas fundiários e disputas pela terra na região Norte Araguaia Xingu. Nesta região do Mato Grosso Continue lendo…

Marãiwatsédé em chamas

Cerca de 47% da terra indígena já viraram cinzas. Combate ao fogo depende de proteção policial para os brigadistas e efetiva fiscalização da BR-158. Por Mel Mendes – Especial para a AXA Alto Boa Vista, MT – Desde o dia 24 de julho de 2015, incêndios criminosos avançam sobre a Terra Indígena (TI) Marãiwatsédé, principalmente nas Continue lendo…

Uma luz sobre Marãiwatsédé

Por três anos Xavante seguem apontando urgências na saúde. Mas desnutrição reduz significativamente. Por Andreia Fanzeres/OPAN São Félix do Araguaia, MT – A paisagem de Marãiwatsédé mudou. Agora, além das casas de alvenaria inspiradas na arquitetura tradicional, inacabadas em seu projeto inicial, postes de luz foram instalados no contorno interno do pátio da aldeia. A energia Continue lendo…