Ibama terá brigada indígena no Parque do Xingu em Mato Grosso

Ao todo serão dez brigadas de prevenção a incêndios em assentamentos e terras indígenas de Mato Grosso

Uma portaria do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama), publicada no Diário Oficial da União, na última sexta-feira (17), autorizou o Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Prevfogo) a contratar dez brigadas federais (Brif) temporárias para Mato Grosso. O objetivo dessa contratação é prevenir as queimadas entre 2015 e 2016, visando proteger o meio ambiente e evitar emissões de gás carbônico. Os brigadistas vão atender as emergências ambientais relacionadas a incêndios florestais e queimadas durante o período crítico de seca, que em Mato Grosso se estende de abril a novembro.

O Prevfogo ampliou o número de brigadas em relação a 2014, com a implantação da Brigada Federal Indígena (Brif-I) no Parque Indígena do Xingu, com base na Aldeia Pavuru (Feliz Natal). Nos municípios de Campo Novo dos Parecis, Luciara, Paranatinga e Tangará da Serra, ficarão as demais brigadas indígenas, respectivamente nas terras indígenas Utiariti, São Domingos-Tapirapé, Bakairi e Paresi.

Nos municípios de Cáceres, Cotriguaçu, Nova Bandeirantes e Serra Nova Dourada, permanecerão as Brigadas Federais de Assentamentos (BRIF-A), nos seguintes Projetos de Assentamentos: Paiol, Nova Cotriguaçu, Japuranã e Bordolândia. Também será mantida a Brigada Federal Especial (Brif-E) na Estrada Parque Transpantaneira, no município de Poconé.

A coordenação estadual do Prevfogo anunciou que as Brigadas Federais serão compostas de 12 a 24 brigadistas, mais chefes de esquadrão e chefes de brigada. Também serão contratados três brigadistas Gerente Estadual do Fogo, com atuação nas regiões do Vale do Araguaia, no Nortão e no Pantanal, para dar apoio à coordenação do Prevfogo.

Segundo Marcus Keynes, Superintendente do Ibama em Mato Grosso. “várias centenas de brigadistas foram treinados pelo Prevfogo nos últimos anos. Eles estão aptos a serem contratados pela iniciativa pública ou privada em diversos municípios de Mato Grosso, para somar aos que serão contratados pelo Ibama”.

Desde o dia 20, estão sendo realizadas as primeiras seleções de candidatos a brigadista, de acordo com o cronograma divulgado pelo Prevfogo/MT. Os interessados participarão, antes do treinamento para brigadista, do Teste de Aptidão Física (TAF) e do Teste de Habilidade no Uso de Ferramentas Agrícolas (THUFA), para avaliar suas condições físicas para trabalho. Os selecionados receberão treinamento para a prevenção e combate aos incêndios florestais, além de técnicas de uso alternativo do fogo.

Para o coordenador do Prevfogo, analista ambiental Marcelo Oliveira, “os brigadistas são essenciais para divulgação das técnicas de prevenção aos incêndios florestais, pois são contratados na região, assentamento ou terra indígena, e conhecem bem a realidade local. A prevenção e o controle do fogo é melhor caminho, para evitar os desastres ambientais causados pelos incêndios florestais”.

Vagas

Segundo a assessoria do Ibama, as vagas são destinadas preferencialmente aos indígenas, assentados rurais e para quem conhece as regiões onde as brigadas estão instaladas. As contratações devem durar de cinco a seis meses. Os salários variam de R$ 1.180 a R$ 1.970 e o auxílio-alimentação está incluído nesse valor.

Os interessados devem participar primeiramente de um treinamento para brigadista, teste de aptidão física e de habilidade no uso das ferramentas agrícolas, todos oferecidos pelo Ibama. Depois, os selecionados receberão treinamento para a prevenção e combate aos incêndios florestais, além de técnicas de uso alternativo do fogo.

Fonte: Só Notícias e G1-MT

Imagem: Nicélio Silva/Ibama-MT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *