Arquivo da Tag: Marãiwatsédé

Povo Xavante de Marãiwatsédé: Soberania alimentar se planta e colhe.

  Por Liebe Lima/AXA Neste vídeo da série Tem? O que é que tem? “A Cacica da Aldeia Madzábdzé Carolina Rewaptu, da TI Marãiwatsédé, nos conta como estão trabalhando em busca da sustentabilidade em seu território. A TI Marãiwatsédé do Povo Xavante está localizada no divisor de águas entre as bacias dos Rios Xingu e Continue lendo…

Filosofia na Região Xingu Araguaia: Mais um capítulo na sua história de resistência e luta pelo bem viver.

Por Liebe Lima/AXA Disseminar notícias e histórias de aboiar pessoas para uma eterna vida de gado, numa terra com mais bois que gente, tem sido uma prática recorrente para fazer prevalecer a dominação histórica dos donos da terra sobre aqueles que subsistem e resistem, mesmo com a negação diária aos seus direitos básicos sobre a Continue lendo…

“Dividir para conquistar”

Por Liebe Lima/AXA A velha estratégia de guerra com o lema: “Dividir para conquistar” tem sido muito utilizada para colocar os povos que vivem da terra para se confrontarem e, com a desmobilização social causada por esses conflitos, camponeses e indígenas permanecem na mira de um sistema social que lhes nega direitos constitucionais básicos. A Continue lendo…

Para onde a BR 158 vai?

Por Liebe Lima/AXA A um ano atrás, aproximadamente 200 indígenas do Povo Xavante de Marãiwatsédé desembarcavam no Distrito de Alô Brasil, município de Bom Jesus do Araguaia, MT, para participar de Audiência Pública, onde reivindicaram o desvio no traçado da BR 158 que atualmente atravessa a terra indígena. Na sua passagem, a estrada vai acentuando Continue lendo…

Povos que preservam e recuperam a Sociobiodiversidade

Por Liebe Lima/AXA A preservação da floresta e do cerrado significa a manutenção dos serviços ambientais essenciais para a vida. Os povos Indígenas são detentores de 13% do território brasileiro e nestas áreas o índice de desmatamento para a produção de culturas de subsistência são inferiores a 3%.  Na região Xingu Araguaia a área ocupada Continue lendo…

Bandeira ao vento e semente na terra. Que venham os frutos!

O Tema da Mostra apresentado durante a troca de sementes crioulas – Liebe Lima/AXA Por Liebe Lima/AXA Em sua V edição, ocorrida de 23 a 25 de junho em São Félix do Araguaia MT, a Mostra Socioambiental do Araguaia hasteou bem alto a bandeira “Nós Somos Terra”. Este é um estandarte antigo herdado pela Associação Continue lendo…

A BR 158 e os Xavantes de Marãiwatsédé

Por Liebe Lima/AXA   A BR 158 é uma grande “cicatriz” que risca ao meio a TI Marãiwatsédé do Povo Xavante, que, após um longo de período de peregrinação causado por uma remoção forçada, foi por onde chegaram para retomar seu território tradicional que até então estava invadido por posseiros e latifundiários. Em 2003 acamparam Continue lendo…

AXA marca presença no lançamento do Plano de Gestão da TI Marãiwatsédé

A Articulação Xingu Araguaia (AXA), formada pela Comissão Pastoral da Terra (CPT), Operação Amazônia Nativa (OPAN), Instituto Socioambiental (ISA), Associação Nossa Senhora da Assunção (ANSA) e Associação Terra Viva (ATV), atua desde 2007 na região Araguaia/Xingu, apoiando as populações tradicionais e indígenas; e presenciou esse momento histórico, que foi o lançamento do Plano de Gestão Continue lendo…

No Mato Grosso, os novos problemas de uma velha disputa

Fonte: Reportagem especial da Pública – Agência de reportagem e jornalismo investigativo. Como o impeachment abriu um novo capítulo para um dos conflitos por terra mais antigos da Amazônia, na área indígena mais desmatada do país por Lucas Ferraz, Rai Reis (Fotos) / 12 de setembro de 2016 A luta dos índios xavantes para reocupar uma faixa Continue lendo…

Povos, produção e diversidade

  Farinha, abóbora, doce de leite, doce de buriti, açaí, sucos de frutas da região, artesanatos, remédios naturais, pula-pula, algodão doce, muita música e animação. A IV Mostra Socioambiental do Araguaia e III Feira de Economia Solidária evidencia a riqueza e a diversidade dos produtos indígenas e da agricultura familiar, além de promover o diálogo Continue lendo…